• Fanpage
  • TV Dussek
  • Twitter
  • Perfil no Facebook
Sesc Pompéia

O SAMBA NÃO MORRE EM SÃO PAULO, CONTRARIANDO O POETINHA, ELE RENASCE AFINADO COM O EXPO-SAMBA.

Neste ultimo dia 3 de dezembro, ocorreu a final do concurso de novos sambistas e compositores de samba de todo o Brasil. A ideia genial de esquentar os tamborins para a galera paulistana, três meses antes do carnaval foi do produtor cultural e pesquisador José Maria Monteiro junto com SESC POMPÉIA e o empresário da noite Telmo Carvalho. Prestigiaram as noites dos finalistas, a senhora do samba Leci Brandão na noite de quinta, sexta foi a vez do incomparável Jorge Aragão e para encerrar a maratona, Eduardo Dussek surpreendentemente cantando sambas, no seu estilo peculiar, como foi no início de sua carreira nos anos 70. Levou não só o samba carioca, mas também a gafieira e até Barrados no Baile deu rock, ou melhor deu SAMBA! E o resultado não poderia ter sedo melhor.